Leitura: 8 min

Natureza e meio ambiente nas prateleiras do Inhotim

Natureza e meio ambiente nas prateleiras do Inhotim

Quem passa pelo Centro de Educação e Cultura Burle Marx – ponto A17 do mapa – tem a oportunidade de conhecer um lugar especial do Instituto: a Biblioteca Inhotim. Nesse espaço, o visitante pode dar uma pausa no passeio para apreciar os milhares de livros que preenchem a biblioteca, com conteúdos que abordam principalmente os temas de arte e botânica. Depois de listar cinco obras raras do mundo da arte que podem ser encontradas por aqui, chegou a hora de você conhecer algumas opções valiosas sobre a temática ambiental para inspirar suas próximas leituras. 

Quadrilátero Ferrífero: Biodiversidade Protegida
Em Minas Gerais, as Serras do Curral, da Moeda, de Ouro Branco e do Caraça delimitam uma das mais ricas regiões do estado em termos biológicos, geológicos, econômicos, históricos e culturais: o Quadrilátero Ferrífero. Suas montanhas são conhecidas pelos grandes depósitos de minerais que guardam, como o ferro, o ouro e o manganês. Para além da riqueza mineral, o Quadrilátero abriga paisagens naturais únicas e uma biodiversidade extremamente particular. Situado no encontro entre dois dos mais ricos e ameaçados biomas do planeta (o Cerrado e a Mata Atlântica), o Quadrilátero é considerado uma área prioritária para a conservação da biodiversidade.  Parte da fauna e da flora que habitam tais áreas estão registradas no livro “Quadrilátero Ferrífero: Biodiversidade Protegida”. O livro é fruto do trabalho do fotógrafo Roberto Murta em nove Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPN´s), criadas e/ou mantidas pela Vale no Quadrilátero Ferrífero. Os registros fotográficos são acompanhados de textos da bióloga Tudy Câmara, os quais fornecem informações sobre a flora encontrada, tais como: ipês, begônias, jacarandás, bromélias e orquídeas. O livro também se dedica ao registro da ímpar fauna da região: além de várias espécies de invertebrados, é possível apreciar pererecas, serpentes, irerês, jaguatiricas, guigós, lobos-guará, entre outros.  Vale lembrar que o município de Brumadinho, onde o Inhotim está localizado,  está inserido no Quadrilátero Ferrífero e, portanto, espécies encontradas no Inhotim também são representantes dessa biodiversidade que precisa ser protegida.

50 Plantas que mudaram o rumo da História
Além de contribuir para a conformação da vida na Terra, as plantas também mudaram o rumo da história da espécie humana. A agricultura e a domesticação de plantas foram elementos fundamentais para o estabelecimento das civilizações, garantindo não só alimento, mas também remédio, abrigo e combustível.
Nesse sentido, o livro de Bill Laws é um conjunto de resenhas sobre espécies botânicas que foram domesticadas pelos humanos ao longo da história, revelando curiosidades relacionadas ao cultivo, à política, à economia e à arte.
Agave, bambu, café, açafrão, seringueira, cacau, milho, gengibre são algumas das plantas contempladas e que nos convidam a refletir sobre o quanto o modo de vida humano sempre foi e ainda é dependente desses seres vivos.

Árvores Brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil
Além de ocupar o primeiro lugar no ranking da maior biodiversidade, o Brasil também é o país que abriga o maior número de espécies de árvores do planeta, segundo estudo recente da BGCI (Botanic Gardens Conservation International). O livro em questão foi escrito por Harri Lorenzi, engenheiro agrônomo brasileiro, fundador e diretor do Jardim Botânico Plantarum e um dos principais escritores sobre botânica do país. Segundo Lorenzi, o livro é resultado de mais de 15 anos de pesquisas e trabalhos com florestas nativas e reúne um total de 352 espécies.
Para cada espécie, há um texto descritivo que reúne informações de sua morfologia, área de ocorrência, características de sua madeira, utilidades, ecologia e reprodução, além de instruções para a obtenção de sementes e a produção de mudas. Cada texto está acompanhado de uma série de seis fotografias que revelam, além da árvore adulta, detalhes de suas folhas, tronco, madeira, flores e frutos.

Na Biblioteca Inhotim, é possível encontrar alguns livros escritos por Lorenzi que tratam de outras temáticas, tais como, plantas medicinais, frutas brasileiras e exóticas cultivadas, plantas daninhas e palmeiras nativas do Brasil.

Parques e Reservas: patrimônio nas Minas Gerais
O livro retrata a riqueza natural e cultural de diversas unidades de conservação do estado de Minas Gerais. Segundo a editora Lucca Cultura e Tecnologia, a publicação lança um olhar de norte a sul do estado, colhendo informações e impressões da fauna, da flora, dos recursos hídricos e da geologia. Em edição bilíngue (português-inglês) e ricamente ilustrado, este livro cita também a RPPN (Reserva Particular do Patrimônio Natural) Inhotim. Atualmente, a RPPN Inhotim possui área total de 249,36 ha e é um importante remanescente florestal, uma vez que abriga espécies de Mata Atlântica e Cerrado. Ambos os biomas são considerados hotspots mundiais para a conservação da biodiversidade, ou seja, regiões extremamente ricas em termos biológicos e, ao mesmo tempo, marcadas por altas taxas de degradação que ameaçam várias espécies.

Pequenos cientistas no jardim: experiências divertidas para crianças curiosas
As crianças estão sempre atentas ao mundo que as cercam e não hesitam em perguntar, não é mesmo? Característica humana inata, a curiosidade espontânea da criança é um combustível poderoso para o saber.
Explorando essa curiosidade natural, o livro “Pequenos cientistas no jardim”, de Lisa Burke, traz uma série de experiências simples e divertidas para que pequenos curiosos conheçam um pouco mais sobre as formas de vida que habitam um jardim. Acompanhar o crescimento de uma planta desde a germinação, observar os animais que vivem no solo e nas plantas ou descobrir como as minhocas cooperam para a saúde dos solos são alguns dos experimentos propostos pela autora.

Este livro faz parte da coleção infanto-juvenil da Biblioteca Inhotim. Descobrir o mundo ao seu redor através da leitura também é uma possibilidade para um dia de visitação ao parque.

Conheça a Biblioteca do Inhotim!
Ela abre de segunda (para funcionários) a sábado, das 9h às 17h.

*Este texto foi escrito com a colaboração de Lilian Duarte e Sabrina do Carmo, da equipe educativa do Instituto Inhotim



voltar
  • Twitter
  • Facebook
  • Google +