• EN
  • 01 de setembro de 2014

    Redação Inhotim


    artebrumadinhocomunidadeeducaçãomúsicaparceriaprogramação culturalprojeto

    Leitura: 4 min

    Naná Vasconcelos em Brumadinho

    Naná Vasconcelos em Brumadinho

    “O melhor instrumento é o corpo, o resto é consequência disso”. Foi assim que o músico Naná Vasconcelos, um dos maiores percussionistas do mundo, iniciou sua oficina de percussão na comunidade quilombola de Marinhos, distrito de Brumadinho, realizada no último sábado, 30/08. Durante a tarde, crianças e jovens do projeto de iniciação musical em percussão desenvolvido pelo Inhotim puderam conversar com o artista e descobrir novas formas de fazer música.

    Primeiro o ritmo foi marcado com os pés. Depois, Naná estimulou todos a usar as mãos e, finalmente, a voz. Nada de instrumentos musicais convencionais. Essa composição de movimentos e sons permitiu o autoconhecimento corporal, a conscientização respiratória e o senso de grupo dos participantes. Apesar de simples, os gestos carregam a força da musicalidade afro-brasileira, traço marcante na cultura quilombola, e são fundamentais para preservá-la. “Aqui, na comunidade, já nascemos com a música dentro de nós. Um dom que passa por gerações, pelas Guardas de Congado e Moçambique”, afirma Rhayane Estefanie Alves, 14 anos, participante da oficina e integrante do projeto de percussão do Inhotim.

    Rhayane Estefanie Alves, integrante do projeto de percussão do Inhotim. Foto: Rossana Magri

    Rhayane Estefanie Alves, integrante do projeto de percussão do Inhotim. Foto: Rossana Magri

     

    No domingo, Naná Vasconcelos abriu a programação de grandes shows do Inhotim em Cena. Acompanhado do multi-instrumentista Lui Coimbra, o percussionista levou o berimbau da capoeira para o centro do palco, nos jardins do Instituto. Em uma mistura de brasilidade e som erudito, planejamento e improvisação, os artistas criaram um repertório singular que emocionou o público. “Percussão é símbolo de vida. Se não tiver percussão, quer dizer, se o coração não bater, não tem vida”, define Naná.

    Naná Vasconcelos fez show nos jardins do Inhotim no domingo, como parte da programação do Inhotim em Cena. Foto: Daniela Paoliello.

    Naná Vasconcelos fez show nos jardins do Inhotim no domingo.  Foto: Daniela Paoliello.

    O Inhotim em Cena 2014 é amparado pela Lei Federal de Incentivo a Cultura, Ministério da Cultura, tem a apresentação da Pirelli, patrocínio dos Correios e apoio da Saritur. Não deixe de conferir os próximos shows do Inhotim em Cena! Clique aqui e veja a programação.

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    26 de agosto de 2014

    Redação Inhotim


    arteexposiçãoinauguração

    Leitura: 5 min

    O jardim de Carroll Dunham

    Se você pensa que com apenas uma visita conseguiria conhecer o Inhotim inteiro, saiba que não vai ser tão fácil assim. Hoje, para experimentar todos os cantos, incluindo galerias e jardins, já são necessários, em média, três dias. A partir da próxima semana, o passeio fica ainda mais interessante.

    A gente explica: a cada ano, o Inhotim modifica exposições em alguma das quatro galerias temporárias ou inaugura galerias permanentes. Agora em setembro, o Instituto apresenta novos trabalhos na Galeria Lago (saiba mais aqui) e abre seu décimo oitavo espaço dedicado a um artista específico, dessa vez, o norte-americano Carroll Dunham.

    Seu primeiro contato com os curadores do Instituto aconteceu em 2005 – antes mesmo do parque ser aberto para visitação. Desse encontro, surgiu o convite para que Dunham levasse a experiência do Inhotim para suas referências e criasse algo novo.

    Nascido em New Haven (EUA), em 1949, Carroll Dunham começou a produzir no fim da década de 1970, em Nova York, onde vive até hoje. As influências que marcam seu trabalho nesse percurso vão do expressionismo abstrato à pop art, passando pelo surrealismo, com um toque de erotismo e a estética de desenhos animados.

    Carroll Dunham, Large Bather  (quicksand), 2006-2012.

    Carroll Dunham, “Large Bather (quicksand)”, 2006-2012.

    O resultado dessa mistura foi a criação de um estilo bastante próprio: cenas em que desenhos geométricos coexistem com formas orgânicas, a abstração dialoga com a arte figurativa e a dualidade entre natureza e cultura se revela por cores vibrantes. A representação do corpo com um forte conteúdo sexual também é um traço marcante de sua produção. Isso pode ser observado na série de pinturas de banhistas, à qual o artista dedicou inúmeras telas desde os anos 2000.

    Para o Inhotim, Dunham criou um ciclo de cinco pinturas entitulado Garden [Jardim, 2008]. Concluídas em 2008, as obras entram em exposição pela primeira vez agora, em uma antiga casa de fazenda dentro da área do parque. O espaço foi adaptado especialmente para a exposição.

    Além dos traços pretos característicos que descrevem as figuras, a forma do espiral se tornou um código pictórico no trabalho de Dunham. (Carroll Dunham, Garden  1, 2008. Cortesia Gladstone Gallery, Nova York e Bruxelas. Foto: David Regen)

    Além dos traços pretos característicos que descrevem as figuras, a forma do espiral se tornou um código pictórico no trabalho de Dunham. (Carroll Dunham, “Garden 1”, 2008. Cortesia Gladstone Gallery, Nova York e Bruxelas. Foto: David Regen)

    Antes de integrar as exposições permanentes do Inhotim, trabalhos de Carroll Dunham já estiveram presentes em outras instituições renomadas do mundo da arte, como o Museum of Modern Art, em Nova York, o Musée d’Art Moderne, de Paris, e o Museo Nacional Centro de Arte Reina Sofía, em Madrid.

    O artista não faz suposições sobre o futuro da arte ou mesmo da pintura. Ao ser questionado sobre o tema pelo Blouin Artinfo, ele devolve: “Eu não tenho a menor ideia do que o futuro reserva, mas as pessoas parecem precisar de imagens”.

    Programe sua visita ao Inhotim e conheça as obras que compõem Garden (2008).

     

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    20 de agosto de 2014

    Redação Inhotim


    arteinauguraçãoprogramação culturalvisita

    Leitura: 4 min

    Novas exposições no Inhotim

    A partir de 4 de setembro, quem visitar o Inhotim vai poder conferir diversas novas obras. Artistas do Leste Europeu, Ásia e Estados Unidos propõem um novo olhar sobre a produção artística contemporânea.

    Segundo o diretor de arte e programas culturais do Instituto, Rodrigo Moura, nos últimos 10 anos, houve um aumento do interesse mundial pela arte latino-americana e de outras regiões que fogem aos centros hegemônicos de produção. “Esse movimento está muito ligado a uma perspectiva de descentralização das narrativas. Nesse contexto, entendemos que o papel de um espaço como o Inhotim não é apenas colecionar nomes consagrados, mas introduzir outros, menos conhecidos por aqui”, afirma.

    Uma nova galeria permanente, a décima oitava do Instituto, será dedicada ao pintor norte-americano Carroll Dunham. A galeria irá abrigar um ciclo de pinturas chamado Garden (2008), composto por cinco telas que refletem as impressões do artista sobre o Inhotim.

    carroll

    Uma das telas do ciclo de pinturas “Garden” (2008), de Carroll Dunham. Cortesia Gladstone Gallery, Nova York e Bruxelas. Foto: David Regen

    A Galeria Lago, um dos quatro espaços do Inhotim para exposições temporárias, receberá trabalhos de três artistas. A romena Geta Br?tescu, considerada uma espécie de Louise Bourgeois do Leste Europeu, ganha uma grande mostra individual de sua produção, com trabalhos que datam de 1986 a 2013, intitulada O jardim e outros mitos.

    geta

    “Medea Hypostases III” (1980), de Geta Bratescu. Cortesia da artista e Ivan Gallery, Romênia. Foto: Stefan Sava

    Dominik Lang, da República Tcheca, apresenta Sleeping City (2011), uma instalação composta por esculturas de bronze criadas pelo pai do artista. Em meio a estruturas de ferro e madeira, as peças adquirem novos significados.

    Domink

    “Sleeping City” (2011), de Dominik Lang. Foto: Ondrej Polak

    Já do filipino David Medalla, será apresentada a obra Cloud-Gates (1965/2013) da série Bubble Machines – esculturas cinéticas formadas por espuma e criadas pelo artista pela primeira vez na década de 1960.

    medalla

    “Cloud-Gates Bubble Machine” (1963-2013), de David Medalla. Cortesia Baró Galeria. Foto: divulgação

    Para comemorar a inauguração dos novos projetos, os músicos Jards Macalé e Jorge Mautner sobem ao palco do Inhotim em Cena para uma apresentação especial. Parceiros musicais e amigos de longa data, os dois artistas relembram sucessos da música popular brasileira e prometem surpresas. O show começa às 15h, próximo ao Magic Square.

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    12 de agosto de 2014

    Redação Inhotim


    arteprogramação cultural

    Leitura: 2 min

    Dança contemporânea pelos jardins

    Dança contemporânea pelos jardins

    Em 2013, a Cia. de Dança Palácio das Artes ocupou o Inhotim com a performance Se eu pudesse entrar na sua vida. A experiência foi tão bem-sucedida que, em 2014, o Inhotim renovou a parceria com a companhia, dessa vez para criar um trabalho que se relacionasse diretamente às coleções do Instituto. Assim surgiu Gestos Ordinários | Coleção CDPA, a primeira coreografia comissionada pelo Inhotim, que será apresentada nos dias 15, 16 e 17 de agosto, às 14h30, pelos jardins do parque.

    Um ponto fundamental do trabalho de criação da intervenção foi pensar se era possível construir uma coreografia a partir de movimentos que as pessoas fazem em seu cotidiano, como sentar, beijar ou abraçar. “Uma ação, como levantar os braços, se feita de formas diferentes, não é a mesma ação”, reflete a coreógrafa Dani Lima, diretora do projeto, em uma colaboração com a Cia. de Dança Palácio das Artes. O resultado das investigações do grupo é um inventário de gestos que dialoga com ideias presentes em todos os museus, como o colecionismo, a catalogação e a memória, e poderá ser levado para outros espaços além do Inhotim.

    Ficou com vontade de assistir Gestos Ordinários | Coleção CDPA? Então compre já seu ingresso para o Inhotim aqui. O espetáculo é gratuito para os visitantes e faz parte da programação do Inhotim em Cena 2014.

    O Inhotim em Cena tem apresentação da Pirelli, patrocínio dos Correios e apoio da Saritur.

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    07 de agosto de 2014

    Redação Inhotim


    gastronomia

    Leitura: 3 min

    Cardápio Dia dos Pais no Inhotim

    Cardápio Dia dos Pais no Inhotim

    Passar o Dia dos Pais no Inhotim, sem dúvida, é uma ótima pedida para toda a família. Depois de visitar as galerias e jardins, aproveite para degustar o cardápio do restaurante Tamboril. Neste domingo, uma das opções do buffet é de deixar com água na boca: cordeiro à moda do chef acompanhado de farofa de alecrim e pera ao molho de vinho. Confira a receita e vá programando a sua visita.

    Cordeiro à moda do Chef

    Ingredientes
    4 pernis de cordeiro com osso

    Tempero
    4 limões
    150g de alho
    10 cebolas
    10 folhas de louro
    5 copos de molho Shoyo
    ½ garrafa de vinagre
    2 copos de óleo
    Água para fermentar, cobrir o cordeiro.

    Modo de preparo
    Limpe os pernis, tirando a pele e os nervos. Coloque-os em uma panela, cobrindo com água, vinagre, 50 gramas de dente de alho inteiro e 3 cebolas partidas ao meio. Deixe ferver por 20 minutos e em seguida escoe toda a água. Em outra vasilha, acrescente 100 gramas de alho amassados, 7 cebolas picadas, 10 folhas de louro, 4 limões e 2 copos de óleo. Adicione o cordeiro e deixe-o dourar bem, acrescentando água aos poucos. Coloque os 4 copos de molho shoyo e deixe cozinhar, sempre acrescentando água.

    A gosto
    Faça um molho ferrugem e acrescente por cima do cordeiro juntamente com tomilho.
    Cuidado para não deixar agarrar no fundo da panela.

    Pera ao molho de vinho

    Ingredientes

    5 peras descascadas e sem miolo, partidas ao meio
    500g de mel
    5 polpas de maracujá azedo
    500 ml de vinho branco
    Açafrão

    Modo de preparo

    Coloque as peras em uma panela aberta, acrescentando o mel, as polpas de maracujá azedo, 500 ml de vinho branco e uma pitada de açafrão. Deixe cozinhar até o molho ficar cremoso e as peras macias. Coloque em uma vasilha e sirva na mesa.

    Farofa de Alecrim

    Ingredientes
    500g de farinha de mandioca torrada
    4 colheres de alecrim
    2 cebolas raladas
    150g de manteiga

    Modo de Preparo
    Doure o alecrim na manteiga, junto com a cebola. Depois acrescente a farinha de mandioca torrada.

    Depois do almoço, a dica é descansar um pouquinho à sombra da árvore Tamboril e contemplar o jardim.

    dia-dos-pais-jardim

    comente

    • Twitter
    • Facebook
    • Google +
    Página 20 de 30« Primeira...10...1819202122...30...Última »